quarta-feira, 12 de março de 2008

Empresa de biodisel operacional no próximo verão!

A EnerArea – Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior vai reciclar os óleos alimentares usados nos 13 concelhos que constituem a Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB) e na Diputación de Salamanca. Segundo Carlos Santos, director daquela entidade (que nasceu no seio da AMCB), o objectivo é produzir 15 mil litros de biodiesel por dia.
O projecto foi candidatado ao programa comunitário de apoio a iniciativas transfronteiriças Interreg em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Belmonte e a empresa Ecoldiesel – Produção e Comercialização do Biodiesel, sendo a EnerArea a entidade responsável pela gestão. “A Diputación de Salamanca e a AMCB já cooperam há oito anos e na assinatura do programa Interreg, na última semana, a presidente concordou em ficarmos com a gestão deste projecto”, acrescenta Carlos Santos.

O projecto tem um custo inicial de 300 mil euros para gestão e distribuição dos contentores. Os custos de produção serão suportados pela empresa Ecoldiesel, sendo que o projecto está também aberto a outras empresas que queiram investir na produção do biodiesel.
“Esperamos recolher 18 mil litros de óleos usados por dia”, que deverão corresponder a 15 mil litros de combustível alternativo. Segundo o director da EnerArea, o projecto deverá estar operacional no próximo Verão, sendo que até lá serão desenvolvidas acções de sensibilização junto da população e nas escolas. As acções nas instituições de ensino serão feitas em conjunto com um outro projecto de sensibilização ambiental, “Compostagem nas Escolas”, que tem como principal objectivo a redução dos resíduos orgânicos depositados em aterros sanitários.

Os recipientes de recolha
O projecto de recolha baseia-se em mini-oleões de 5,5 litros que serão distribuídos às famílias. “São para usar em casa e têm tampa de segurança”, descreve Carlos Santos. Depois há oleões de 30 litros destinados à restauração e instituições como lares e centros de dia, “que se assemelham a uma mala de viagem e podem ser empilhados”.
Todos são depois levados para contentores de 200 litros que estarão colocados em pontos estratégicos em cada município (cinco por cada município), como por exemplo, junto a superfícies comerciais. “É o local onde as pessoas compram os óleos e para onde se lembrarão de levar os usados”, explica.

Alta tecnologia
Os contentores de 200 litros estarão geo-referenciados e equipados com sistema de informação à empresa que irá tratar o óleo, de forma a emitir uma mensagem através de GPRS para que se proceda à sua recolha assim que estiver cheio.

ETAR não dão conta do recado
Óleos que vão para o esgoto não têm tratamento
“Com o projecto de transformação dos óleos alimentares em biodiesel, a EnerArea e a AMCB dão mais um passo significativo na aposta das energias renováveis e na redução dos agentes poluentes no meio ambiente”, justifica a Agência Regional de Energia e Ambiente.
O biodiesel (combustível obtido a partir de óleos vegetais) constituiu uma energia renovável e uma alternativa aos combustíveis tradicionais, por exemplo, nos automóveis, sendo assim um recurso em franca expansão. Além disso, tem ainda a vantagem de reduzir os efeitos poluentes no meio ambiente, nomeadamente no que concerne ao tratamento dos óleos alimentares nas estações de tratamento de águas residuais (ETAR). “Até ao momento, não existem respostas para o tratamento dos óleos alimentares, sendo que a maior parte da população opta por despejá-los incorrectamente na pia, o que prejudica o funcionamento das ETAR”.

Os números
Na área dos 13 municípios da AMCB, o projecto espera distribuir recipientes a: 64.181 famílias
250 empresas de restauração
240 instituições
5 contentores por concelho (65 no total)
Igual quantidade será disponibilizada para abranger parte do lado espanhol

Concelhos abrangidos
A AMCB é composta pelos concelhos de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.
in Diário XXI

4 comentários:

Anónimo disse...

Gostaria de saber, quantos postos de trabalho serão criados e qual as exigências para candidatura, muito obrigado e iniciativas assim fazem falta.

Anónimo disse...

será no parque empresarial(?) de Belmonte?

al cardoso disse...

Fico contente em ver o meu municipio, (Fornos de Algodres) incluido neste projecto!

Um abraco dalgodrense e votos de felizes festas pascais!

Anónimo disse...

http://www.petitiononline.com/semfumo

Vamos lá dar uma ajuda para podermos respirar melhor...