quarta-feira, 4 de maio de 2011

1 voto contra o relatório de gestão da CMB

Assembleia municipal de Belmonte aprova por maioria relatório de gestão da câmara referente ao ano passado. Apenas a eleita da CDU votou contra os documentos.
Na última reunião do órgão, Dulce Pinheiro refere que "tal como defendemos, na aprovação do orçamento, estes docuimentos não não resposta às reais necessidades das populações do nosso concelho; o desemprego continua a diminuir, não há uma aposta clara em áreas estratégicas como a cultura e a educação e como tal não podemos subcrever este tipo de politicas".

A bancada do PSD absteve-se na votação por considerar que os indices da taxa de execução, superiores a 65 por cento são "bastante satisfatórios". No entanto Acácio Dias acabou por expressar algumas preocupações quanto ao futuro, nomeadamente "verificámos que há aqui uma pequena redução na despesa de capital o que não é um bom sinal; também nos surpreende que nada seja dito quanto às perspectivas de futuro e por outro lado podemos constatar que há um prejuízo neste exercicio superior a 1 milhão de euros".

Amândio Melo considera que as críticas da oposição são "injustas". O presidente da câmara de Belmonte prefere valorizar que "em ano de crise o concelho registou os melhores valores de execução da última década e isso é um sinal de que a nossa estratégia está correcta e por isso vamos continuar a seguir o mesmo caminho".

in "RCB"

terça-feira, 3 de maio de 2011

Salas museológicas do castelo de Belmonte ainda por abrir

Assinado em Janeiro deste ano, o protocolo tripartido entre a câmara de Belmonte, Direcção Geral de Cultura do Centro e a Turismo Serra da Estrela que previa a gestão do castelo de Belmonte ainda não saiu do papel.
"São 3 entidades envolvidas no protocolo, mas ainda não se deram os passos para a concretização das acções previstas no protocolo. Há coisas a acertar no que diz respeito ao funcionamento das salas, as entidades têm que se articular, algo que ainda não aconteceu. Espero que dentro de dois a 3 meses se acertem os pormenores", disse à RCB o presidente da câmara municipal de Belmonte.

Durante os próximos meses Amândio Melo espera também resolver outro problema no castelo de Belmonte: as infiltrações nas salas musealizadas. Inauguradas em Setembro de 2009, as 3 salas continuam encerradas

" Queremos criar condições para colocar as salas à disposição dos visitantes, mas por razões logísticas e de infiltrações tal não foi ainda possível", explica o autarca. Sobre as infiltrações, Amândio Melo adanta que "foram feitas intervenções que não resultaram a 100%, é preciso efectuar algumas correcções".
Além das obras, o castelo de Belmonte aguarda também que o protocolo tripartido que vai permitir integrar aquele monumento nacional na rede de museus da vila saia do papel.
in "RCB"

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Contra ordenação de 1000 Euros imposta ao Agrupamento de Escolas P.A. Cabral

Agrupamento de escolas Pedro Álvares Cabral, em Belmonte, foi multado pela autoridade de segurança alimentar e económica. A ASAE considera que não estão reunidas todas as condições para o fornecimento de refeições às crianças que frequentam os jardins de infância de Caria, Colmeal da Torre e Carvalhal Formoso.

Uma coima que já foi contestada pelo director do agrupamento. David Canelo refere que esta multa "não faz qualquer sentido uma vez que foi o próprio governo a instituir o conceito de escola a tempo inteiro; nesse sentido a câmara municipal fez as obras que entendia necessárias de acordo com as directivas emanadas pelo ministério da educação e como é óbvio eu já fiz a contestação a esta multa uma vez que esta questão é um serviço assegurado pela autarquia e não pelo agrupamento; os senhores da asae falharam o alvo".

O director do agrupamento escolar de Belmonte não poupa nas críticas à acção da ASAE, que considera ser abusiva "temos que denunciar publicamente estes casos pois há aqui situações que são um abuso e os senhores da asae deveriam ter uma atitude mais comedida".

in "RCB"

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Acção da ASAE causa desconforto no executivo da CMB

A Autoridade para a segurança alimentar e económica está a ter uma atitude de perseguição à Câmara Municipal de Belmonte (CMB). Afirmação feita pelo chefe do executivo na última reunião pública da autarquia.

Tudo a propósito duma intervenção de requalificação na zona de lazer situada junto ao castelo, onde também estão colocados alguns equipamentos a pensar nas crianças.

Luís António, vereador da oposição no executivo, quer saber se essas obras vão corresponder aos parâmetros da nova legislação de parques infantis "tive oportunidade de visitar o local onde as obras estão a decorrer e não me parece que essa intervenção esteja a obedecer a todos oa paramêtros da nova legislação, nomeadamente ao nível da sinalética e do seguro de responsabilidade civil; quero por isso saber se essas matérias vão ser contempladas".

Na resposta, o presidente da câmara municipal garante que "as obras que estão a decorrer nesse parque vão cumprir toda a legislação". No entanto Amândio Melo estranha que "para além da visita do senhor vereador, esse equipamento já tenha sido inspeccionado pela autoridade de segurança alimentar e económica o que não se compreende uma vez que a intervenção não está concluída; por isso ou há perseguição ou então há um excesso de zelo pois essa atitude não se compreende".

De visita a Belmonte, onde ontem presidiu às cerimónias do dia do concelho, o secretário de estado do comércio e defesa do consumidor foi questionado sobre esta matéria. Fernando Serrasqueiro refere que "as condições de segurança dos parques infantis são uma das áreas que vão continuar a merecer a nossa atenção pois a intervenção da asae tem sido fundamental para evitar acidentes e o que é certo é que deixámos de ouvir falar de casos de mortes ou de crianças feridas por deficiente manutenção destes espaços".

in "RCB"
(A imagem apresentada não corresponde ao parque em questão)

Assembleia municipal reúne para analisar contas

Os deputados de Belmonte reúnem hoje numa Assembleia Municipal para analisar a Conta de Gerência de 2010 da autarquia.

Um documento aprovado por unanimidade pelo executivo na reunião pública do passado dia 21 deste mês. Em 2010, a autarquia apresentou uma taxa de execução superior a 65 por cento e não necessitou de recorrer à banca para concretizar investimentos. Estas foram algumas das razões que levaram os vereadores independentes a votar favoravelmente o documento.

Apesar do voto favorável, sobretudo devido aos índices positivos de execução, Jorge Amaro mostrou alguma preocupação quanto à "obtenção de receitas que permitam diminuir o montante que o município gasta em despesas corrente". O vereador independente acrescentou que será necessário “encontrar novas dinâmicas e politicas assentes em iniciativas empresariais que possam criar emprego no nosso concelho e potenciar o desenvolvimento económico”.

Amândio Melo, presidente da Câmara Municipal, sublinhou que mesmo em ano de crise, "a autarquia conseguiu apresentar a melhor taxa de execução dos últimos cinco anos", e que resulta duma "gestão rigorosa e dum forte investimento concretizado".

O Executivo Municipal de Belmonte aprovou por unanimidade a Conta de Gerência de 2010, um documento submetido à votação na Assembleia Municipal, marcada para esta sexta-feira (15h30). Os deputados municipais analisam também uma "Declaração de Interesse" para as populações e para a economia do projecto “Casa Etnográfica de Caria” para efeitos de candidatura ao PRODER.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Dia do concelho e as habituais inaugurações

Belmonte celebrou esta terça-feira o dia do Concelho. A terra de Pedro Alvares Cabral assinalou a 26 de Abril a primeira missa realizada no Brasil com a atribuição de prémios aos melhores alunos do concelho e a inauguração de duas infra-estruturas de desporto e lazer importantes para o apoio aos turistas que visitam o concelho explicou o presidente da Câmara, Amândio Melo.

Para além do Parque Radical, Belmonte passa a dispor também de um Parque de apoio ao turismo, no sítio do Vale, que terá zona de estacionamento para autocarros e caravanas, balneários e equipamentos de recreio e lazer. Numa altura em que Belmonte se tornou a “sala de visitas do interior” para turistas de todo o mundo, Amândio Melo quer apostar na área social com a construção de lares para os idosos do concelho. A ideia, explica o autarca, é construir pequenas estruturas nas freguesias de acordo com a necessidade da população.

A sessão solene contou com a presença do secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor a quem Amândio Melo pediu celeridade nos processos burocráticos. Segundo o autarca de Belmonte já houve investidores que desistiram de projectos por causa das dificuldades em obter aprovação. Noutros casos, as dificuldades levam a atrasos no início das obras. Um dos exemplos é Aldeamento Turístico da Quinta da Bica, um investimento de 40 milhões de euros, cujas obras se iniciaram recentemente apesar da candidatura ao QREN ter sido aprovada em Julho de 2010.

Autarca aconselha pessoas a tirarem proveito do turismo

Belmonte não está pior que no passado, simplesmente está “diferente”. É esta a convicção do presidente da Câmara, Amândio Melo, que diz ver um concelho que não igual ao que era outrora, em que as confecções, sobretudo, eram o ganha-pão de quase todas as famílias. Hoje, Belmonte é acima de tudo um concelho turístico, quando se prepara para na próxima terça-feira, 26, festejar mais um Dia do Concelho.

“Nós temos hoje uma oferta qualificada na vertente do turismo, uma actividade económica muito importante. Falta agora que os nossos empresários entendam este nicho de mercado. Se calhar é preciso é mudar atitudes e hábitos, porque o comércio de hoje não é o mesmo de anos atrás. Os clientes também já são outros e a comunidade local tem que entender isso” afirma o autarca belmontense, que diz é preciso estar atento com os muitos turistas que todos os dias visitam o concelho. “Esse movimento que se vai gerando tem que se tirar daí algum partido e contribuir para o desenvolvimento local. Não basta ter os museus. É preciso que a comunidade os use em seu proveito, com iniciativas associadas.” Amândio Melo diz que, em parte, isso até tem acontecido. “Isso é notório. Por exemplo, na restauração, temos uma boa oferta. A gastronomia, bem gerida, é uma grande oferta para os visitantes” afirma.

Este ano, com a crise instalada, as tradicionais festas do concelho não são o que foram em tempos. Não há artistas de nomeada, e a prata da casa é que fará quase, por completo, a festa. “É um programa mais limitado em termos musicais. Temos que ter consciência dos tempos em que vivemos, temos que ser realistas. Teremos alguns espectáculos mas que custam um terço o que custavam há anos atrás” afirma Amândio Melo.


Fotos do recente inaugurado "parque radical":

terça-feira, 26 de abril de 2011

Inaugurada exposição fotográfica de ex-autarcas belmontenses

Câmara municipal de Belmonte inaugurou a galeria fotográfica onde constam todos os presidentes da autarquia eleitos em democracia. A cerimónia fez parte das comemorações do 25 de Abril em Belmonte e todas as fotografias forão colocadas no salão nobre dos paços do concelho.

Para Amândio Melo “não se trata propriamente duma homenagem mas antes duma forma de reconhecer o trabalho que todos os autarcas efectuaram em prol do concelho assim como os anos em que estiveram no exercício de funções e optámos por colocar apenas fotografias do pós 25 de Abril pois foi nessa data que passou a haver uma maior legitimidade nas populações na escolha dos presidentes de câmara”.

Embora nesta galeria sejam apenas apresentados os autarcas eleitos depois do 25 de Abril, Amândio Melo admite que no futuro todas as personalidades que desempenharam o cargo de presidente da câmara de Belmonte também possam vir a ser integrados nesta mostra fotográfica “sabemos que houve outras personalidades que também desempenharam com mérito este cargo antes do 25 de Abril e é possível que no futuro também outros presidentes de câmara venham a integrar esta galeria”.

fonte:"RCB"

Sítio do Bouzieiro em Belmonte continua a dar "dores de cabeça"

Bancada da oposição na câmara municipal de Belmonte teme que o grupo Francês que venceu o concurso de oferta pública de terrenos para a construção duma residência assistida para idosos não venha a concretizar esse investimento.

A autarquia deliberou por unanimidade vender um lote de terreno para esse fim no sítio do Bouzieiro mas a empresa que ganhou o concurso já deixou ultrapassar os prazos para a assinatura da escritura. Na última reunião pública o líder da bancada independente mostrou-se preocupado com esta situação "que pode inviabilizar a concretização deste investimento, tão importante para o nosso concelho e que poderia criar vários novos postos de trabalho". Jorge Amaro espera que a sua intervenção seja vista como "um alerta para o executivo tomar medidas no sentido de se resolver esta situação o mais depressa possível".

O presidente da câmara de Belmonte admite que os prazos já foram ultrapassados mas refere que "essa situação ficou a dever-se a um problema de saúde que afectou um dos promotores pelo que nós vamos procurar contactá-los novamente para saber das reais intenções em concretizarem este projecto".

De qualquer forma Amândio Melo garante que "a escritura de venda dos terrenos só vai ser assinada caso se concretize essa intenção, até porque o terreno em causa não pode ser utilizado para outros fins".

in "RCB"

sábado, 23 de abril de 2011

Feliz Páscoa!


Os administradores do blog "Gentes de Belmonte" desejam a todos os belmontenses e visitantes uma feliz Páscoa!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Centro interpretativo dos Descobrimentos em Belmonte alcança as 35 mil visitas

É uma viagem que começa antes da partida, antes das caravelas cruzarem o mar.
O museu dos descobrimentos, em Belmonte, tem vindo a contar a história da armada de Pedro Álvares Cabral rumo ao Brasil. Ao longo de 16 salas, o visitante conhece o antes e o depois: o vazio e o enjoo do oceano, mas também a emoção da chegada. Desde 26 de abril de 2009, data em que foi inaugurado, o Centro Interpretativo “À Descoberta do Novo Mundo” (DNM) – a sua designação oficial – contabiliza até agora 35 mil visitas.

De acordo com a Empresa Municipal para a Promoção e Desenvolvimento do Concelho de Belmonte, este museu faz “mexer” todos os outros. O balanço é «positivo», diz o administrador executivo, Vítor Teixeira. Entre escolas, excursões sénior, professores, brasileiros e portugueses em geral, o DNM parece somar visitas e elogios. «Nos últimos anos temos tido um aumento gradual do número de visitantes na vila devido à existência deste museu», garante. É o turista brasileiro que lidera a lista de entradas. «Temos, aliás, a impressão que esta tendência se vai manter este ano», adianta o responsável, acrescentando que em várias feiras de turismo internacionais, a comunidade brasileira têm-se mostrado «cada vez mais interessada em conhecer a vila, pela ligação à terra natal». Na sua opinião, o museu acaba por ser «uma alavanca» da estrutura museológica que existe em Belmonte, função que era assumida até aqui pelo Museu Judaico.

Entre as várias vertentes, é à interatividade do DNM que a Empresa Municipal atribuiu o crescimento turístico verificado nos últimos dois anos. «Na maioria dos museus, as pessoas não podem mexer, exige-se mesmo algum silêncio e este foi criado de propósito para que o visitante interaja com os conteúdos», explica Vítor Teixeira. Pisar o chão para conhecer a cronologia dos Descobrimentos, navegar em ecrãs tácteis, entrar numa sala que simula o interior de uma caravela, ouvir diferentes ritmos brasileiros ou até mesmo sentir o vazio e o enjoo do alto mar são algumas das virtualidades do museu. Para Anabela Ribeiro, uma das visitantes no último sábado, foi a «emoção» de sentir a viagem de Pedro Álvares Cabral que mais a fascinou. «É um museu que emociona porque nos sensibiliza para uma característica do povo português. Podemos sentir a coragem, a descoberta, a capacidade de nos misturarmos com outras culturas de forma pacífica», considera.

Já Rosário Macário, também de visita ao DNM, a tecnologia é, aliás, um dos aspetos que mais enriquece o espaço: «Acaba por ter um efeito em termos pedagógicos», assegura. É também este o motivo que faz com que muitas escolas do país sejam presença assídua, uma vez que «os professores acabam por utilizar o museu para dar uma aula sobre História», refere Vítor Teixeira. Ao usar a tecnologia para contar o passado, o museu dos Descobrimentos acabou mesmo por conquistar um prémio da Associação Portuguesa de Museologia, na categoria “Inovação e Criatividade”, em Dezembro do ano passado. É o quinto equipamento do género em Belmonte, depois dos Museus do Azeite, Judaico, do Ecomuseu do Zêzere e da Igreja de Santiago. Apesar dos elogios, os espaços não têm escapado às críticas de alguns comerciantes, que entendem que a venda de certos artigos no museu acaba por fazer demasiada “concorrência” ao comércio local.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Sporting Clube de Portugal à caça de talentos em Belmonte

O Sporting Clube de Portugal vai realizar, no Estádio Municipal de Belmonte, uma jornada de captação de jovens talentos.

A iniciativa conta com a colaboração da União Desportiva de Belmonte e destina-se a crianças dos 7 aos 13 anos de idade que poderão ser observados pelos responsáveis da Academia de Alcochete. Uma jornada de captação de jovens talentos que poderá reunir cerca de 400 crianças, vindas de vários pontos da região.

Durante a manhã, do próximo dia 01 de Maio, os treinos de observação serão destinados ás crianças nascidas entre os anos de 2000 e 2004. No período da tarde serão observadas as crianças nascidas em 1998 e 1999. O Sporting Clube de Portugal pretende com esta iniciativa detectar jovens talentos que poderão futuramente ingressar na Academia de Alcochete.
(clique na imagem para ampliar)
in "Rádio Caria"

terça-feira, 12 de abril de 2011

Fábrica de produtos kosher em Belmonte

Unidade deverá ser instalada no Parque Empresarial e criará 24 postos de trabalho directos. O conhecido cozinheiro ainda não pode avançar uma data

O CONCEITUADO cozinheiro Michel da Costa, conhecido pela carreira na restauração e pela apresentação de diversos programas televisivos na RTP e na SIC sobre culinária, está a preparar um projecto para Belmonte. Trata-se de uma fábrica de produtos kosher, com características únicas em Portugal e que terá como objectivo principal a exportação para os mercados judaicos europeus.

A ideia nasceu há alguns meses, durante uma visita que o chef Michel fez a Belmonte. “Não conhecia Belmonte e decidi ir até lá. Já sabia que existia uma comunidade judaica, mas fiquei impressionado com a sua dimensão. Podemos dizer que neste momento Belmonte é um dos bastiões do judaísmo na Península Ibérica. Faz todo o sentido apostar num investimento no local”, diz o cozinheiro e empresário ao JF.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Novo vinho Kosher (verde)

O novo produto da Adega Cooperativa da Covilhã vai ser apresentado no Museu Judaico de Belmonte.

"Um novo produto que visa promover a Comunidade Judaica de Belmonte". O rabino Helisha Salas destaca "a qualidade" deste novo produto que vem “preencher um vazio”. Depois do vinho tinto, mel, queijo e azeite, o lançamento do vinho branco Kosher terá lugar no próximo dia 14 deste mês no Museu Judaico de Belmonte.

Recordo-lhe que produtos Kosher ou alimentos kosher, são todos aqueles que obedecem à lei judaica. Algumas características podem fazer com que os alimentos não obedecem a essa regra, como a mistura de carne e leite, produtos de Israel que não foram pagos de uma forma justa ou a utilização de utensílios de cozinha que foram anteriormente utilizados em produtos não Kosher.
imagem "Terras de Belmonte" - vinho kosher (tinto)

Ecoldiesel com Insolvência aprovada

Fim de linha para a Ecoldiesel, em Belmonte. Aquela que prometia ser uma fábrica inovadora no aproveitamento de óleos alimentares usados para produção de biocombustível chegou ao fim, já que o pedido de insolvência da empresa feito pelo sócio maioritário, a Santa Casa da Misericórdia de Belmonte, foi aprovado pelo tribunal. Segundo o Provedor, João Gaspar, em declarações à RCB, “o processo está fechado para nós”. Agora, o passo que se segue é a venda de património para pagamentos aos credores.

A Ecoldiesel foi um projecto iniciado por empresários covilhanenses, há quase uma década, que depois foi abraçado pela Empresa Municipal de Belmonte e pela Santa Casa da Misericórdia.

Em 2005, quem liderava a Empresa Municipal era João Gaspar, o Provedor da Santa Casa. Porém, abandonou o cargo e a Empresa Municipal acabaria também por sair do capital social da empresa. A Santa Casa continuou com o projecto, que tinha como objectivo regenerar óleo de frituras em mais de mil estabelecimentos de restauração para produzir entre dois e três mil litros de biodiesel por dia. A produção iniciou-se, junto às instalações da Santa Casa, mas de forma provisória, até que mais tarde a empresa se transferiu para um pavilhão industrial no Parque Empresarial de Belmonte.

Porém, há alguns anos a esta parte os problemas começaram a surgir. O Ministério do Ambiente chegou a aplicar à Ecoldiesel uma multa superior a 500 mil euros, por ter detectado falhas de licenciamento e registo, bem como violações “muito graves” na descarga de efluentes. Um processo que seguiu para tribunal. Na altura, o Provedor da Santa Casa, João Gaspar, dizia que as multas se deviam a um “pequeno derrame de biodiesel num terreno da empresa, que levou à apresentação de uma queixa anónima que por sua vez desencadeou todo o processo de fiscalização”.

Gaspar desmentia a contaminação de terrenos e garantia que a empresa estava “devidamente licenciada”. Passado algum tempo, surgia publicada no site de constituição de “Empresas na hora” a Biocovi- Produção e comercialização de bioediesel, lda, uma sociedade por quotas com um capital social de cinco mil euros, que tinha por objecto a produção e comercialização de biocombustíveis e produtos derivados, bem como a recolha de óleos vegetais e gorduras animais. Ou seja, uma função bastante semelhante à Ecoldielsel.

As semelhanças, porém, não se ficavam por aqui. A Biocovi tinha como sócios João Duarte Gaspar (Provedor da Misericórdia e administrador da Ecoldiesel) e José dos Santos Tavares (membro dos órgãos sociais da Santa Casa). E até estava sedeada no mesmo local que a Ecoldiesel: no lote 5 do Parque Empresarial de Belmonte.

Dias Rocha, presidente da mesa da Assembleia da Santa Casa, dizia ao NC já saber desta nova empresa, mas não acreditava que tivesse sido criada para “absorver a Ecoldiesel”. Sobre o facto da Biocovi aparecer no mesmo local que a empresa de biodiesel, Rocha dizia que esse era um assunto que estava “a ser esclarecido”, pensando que deveria ter sido “um lapso”.

A verdade é que nos últimos anos, a difícil situação financeira da Santa Casa foi vista, por muitos dos irmãos, como uma consequência deste projecto ligado ao ambiente. As dívidas iam-se acumulando, havia inclusive fornecedores que batiam à porta da Misericórdia a pedirem o pagamento de óleos usados e, por isso, em assembleias de irmãos propôs dar-se autonomia própria à empresa, de modo a retirar a sua carga da estrutura da Santa Casa.

A opção era transformar a Ecoldiesel em sociedade anónima, mas o processo também falhou, por não haver interessados. Entretanto, já em 2010, um relatório, da autoria da firma de revisores oficiais de contas Moore Stephens, mostrava as difíceis contas da Misericórdia e considerava especialmente graves os investimentos sem retorno, a rondar um milhão de euros, num lar em Caria (por construir), num lar auditório e na área empresarial, com a Ecoldiesel, que segundo o relatório também ela estava em falência técnica.

Nos últimos meses, optou-se pelo fim anunciado da empresa com o processo de insolvência, agora aceite. Em declarações à mesma rádio, João Gaspar diz que este é um grande revés até porque “acreditava na empresa. Foram colocadas dificuldades que não esperava. Esta foi a melhor solução” afirma.

imagem "NC"

quarta-feira, 6 de abril de 2011

"Férias Musicais 2011"

Aproveitando as férias da Páscoa, a Escola de Música do Centro de Cultura Pedro Álvares Cabral de Belmonte, vai promover a segunda edição desta iniciativa.

Um projecto "destinado ás crianças do concelho de Belmonte que frequentam o 3º e 4º anos do primeiro ciclo de escolaridade". Trata-se de "uma oferta educativa que é o ensino artístico da música" como salienta Dario Gonçalves, presidente do Centro de Cultura Pedro Álvares Cabral.

A iniciativa vai decorrer de 13 a 15 de Abril, "é gratuita e conta com o apoio da Câmara Municipal de Belmonte" responsável pelo transporte das crianças, residentes fora da sede do concelho. "O único encargo prende-se com o valor da refeição, da responsabilidade dos encarregados de educação", como acrescentou Dario Gonçalves. As inscrições poderão ser realizadas nas escolas do 1º ciclo do concelho de Belmonte.


Introdução de portagens pode ser adiada

A introdução de novas portagens em quatro Scut, prevista para 15 de Abril, deve ser adiada para o novo Governo que sair das eleições de 5 de Junho.

A decisão final só será tomada depois de conhecido o parecer pedido ao Centro Jurídico da Presidência do Conselho de Ministros, mas é quase certo que a medida será adiada. Esta convicção foi ontem confirmada ao jornal Correio da Manhã, "a necessidade de aprovar um diploma que defina o preço por quilómetro e o regime de descontos e isenções, quando o Governo está em gestão, deve justificar o parecer negativo".

O administrador da Scutvias, concessionária da auto-estrada da Beira Interior, admite que devido à situação política actual, na sequência da demissão do Governo, o pagamento de portagens pode não entrar em vigor até 15 de Abril, mas "a data mantém-se por estar prevista em decreto-lei", esta semana "poderão surgir notícias mais concretas". Levy Ramalho acrescenta que "já está definida a localização dos pórticos" na A23.

Não sendo possível suspender o processo de introdução de portagens na auto-estrada da Beira Interior, o presidente da Câmara Municipal de Belmonte defendeu recentemente a implementação de “um canal aberto sem portagens para a Guarda e a Covilhã”. No projecto inicial está prevista a instalação de dois pórticos no concelho, nomeadamente, no nó norte e nó sul de Belmonte na auto-estrada da Beira Interior, as obras no local já se iniciaram.

Para a próxima sexta-feira está convocada uma manifestação e marcha lenta pela Comissão de Utentes contra as portagens na A23, A24 e A25. Um dia de protesto que se irá estender a outras zonas do país, "o dia 08 de Abril deverá ficar marcado por uma manifestação nacional, uma vez que o envolvimento é geral" como adiantou Francisco Almeida.

Recordo-lhe que a Comissão de Utentes contra as portagens na A23, A24 e A25, entregou, no passado dia 22 de Março na Assembleia da Republica, mais de 35 mil assinaturas numa petição contra a introdução de portagens nas auto-estradas da região.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Campeonato Nacional de Jiu Jitsu comquistado por um belmontense

Filipe Nave (de preto na imagem) atleta natural de Belmonte, venceu no passado fim-de-semana, o campeonato nacional de Jiu Jitsu, no escalão de pesos pesados.

A prova decorreu no Pavilhão da Cidade Universitária de Lisboa e o atleta belmontense, a representar a equipa Gracie Lisboa com filial na Covilhã, arrecadou o lugar maior do pódio.

Ao todo estiveram em prova 220 atletas, a competir nesta modalidade ligada às artes marciais. Filipe Nave é assim o novo campeão nacional.

A próxima prova do campeonato nacional irá decorrer em Lisboa, no próximo mês de Maio.
Os administradores do blog "Gentes de Belmonte" felicitam o atleta belmontense por este feito.

sábado, 26 de março de 2011

Mudança de Hora para horário de Verão

Em Portugal continental:

Em conformidade com a legislação, a hora legal em Portugal continental, será adiantada de 60 minutos à 1 hora de tempo legal (1 hora UTC) do dia 27 de Março e atrasada de 60 minutos às 2 horas de tempo legal (1 hora UTC) do dia 30 de Outubro.

LEGISLAÇÃO


Portugal continental

Decreto-Lei nº. 17/96, de 8 de Março

Artigo 1º.
1 - A hora legal de Portugal continental coincide com o tempo universal coordenado (UTC) no período compreendido entre a 1 hora UTC do último domingo de Outubro e a 1 hora UTC do último domingo de Março seguinte (hora de Inverno).

2 - A hora legal coincide com o tempo universal coordenado aumentado de sessenta minutos no período compreendido entre a 1 hora UTC do último domingo de Março e a 1 hora UTC do último domingo de Outubro (hora de Verão).

Artigo 2º.
As mudanças de hora efectuar-se-ão adiantando os relógios de sessenta minutos à 1 hora UTC do último domingo de Março e atrasando-os de sessenta minutos à 1 hora UTC do último domingo de Outubro seguinte.


Resumindo, quando for 1h no tempo actual, na noite de 27 de Março, devemos acrescentar mais uma hora prefazendo as 2h correspondentes ao horário de verão.

Para quem defenda o fim destas mudanças de hora como é o caso dos administradores do "Gentes de Belmonte", pode participar o seu decontentamento através da seguinte petição: clique aqui!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Lar de Caria e "Academia Gimno" em Belmonte serão os destaques deste ano

Para além da construção do Lar de Caria, a “Academia Gimno” de Belmonte é o grande projecto da Câmara Municipal para este ano de 2011.

O projecto e a respectiva abertura de concurso foram aprovados na última reunião do Executivo Municipal de Belmonte. O preço base da obra ronda os 700 mil euros e ficará instalada no piso inferior do edifício do mercado municipal. A “Academia Gimno” prevê a oferta de uma série de equipamentos, entre os quais, uma piscina aquecida, “mais uma oferta qualificada a pensar no bem-estar da população” refere Amândio Melo. Um investimento da responsabilidade da Câmara Municipal, que depois de concretizado "poderá ser concessionado ou gerido pela Empresa Municipal de Belmonte".

O vereador independente, Jorge Amaro, refere que se trata de facto do reaproveitamento de um edifício municipal, “politicamente é o concretizar de um compromisso eleitoral apresentado na última campanha pelo presidente da autarquia”. Nessa altura Jorge Amaro defendia “a centralidade desportiva no Complexo Desportivo de Belmonte que deveria ter mais área para contemplar todos os equipamentos”, mas o vereador independente não se opõe á obra da “Academia Gimno” e espera que a obra "possa ser candidatada a um programa comunitário para poder ser concretizada”.

Entregues mais de 35 mil assinaturas contra portagens

A Comissão de Utentes Contra as Portagens nas autoestradas A25, A24 e A23 entrega na terça feira, na Assembleia da República (AR), um abaixo-assinado contra a cobrança de tarifas naquelas vias atualmente sem custos para o utilizador.
O porta-voz da comissão, Francisco Almeida, disse à agência Lusa que ao todo foram recolhidas mais de 35 mil assinaturas, naquilo que considera ter sido um curto espaço de tempo.

«De outubro para cá conseguimos recolher mais de 35 mil assinaturas. Um número tão grande deixa bem patente o grande descontentamento que se vive», avançou.

Francisco Almeida sublinha que aquando da entrega do abaixo-assinado na AR gostaria que «houvesse uma reunião com o presidente», embora reconheça que Jaime Gama deva ter uma agenda preenchida.

«Nós gostávamos, e o país precisa, que os dirigentes políticos tivessem em consideração a opinião das pessoas. São muitas pessoas que gostaríamos que fossem ouvidas», sustentou.

O porta-voz da comissão sublinhou ainda que das mais de 35 mil assinaturas recolhidas, mais de 500 são de entidades coletivas.

«Assinaram muitas câmaras municipais do distrito, nomeadamente Viseu, Lamego, S. Pedro do Sul e Vouzela, para além de juntas de freguesia dos concelhos mais afetados e diversas empresas», acrescentou.

Nos últimos meses, a comissão de utentes procedeu à recolha de assinaturas para o abaixo assinado contra as portagens em vários concelhos afetados.

Disponibilizou ainda um sítio na internet para que os utentes pudessem subscrever o abaixo-assinado.

Para além da distribuição de panfletos com os preços das portagens, foram também colocadas faixas em pontes e viadutos nos distritos de Viseu, Vila Real, Guarda e Castelo Branco, com apelando à indignação.

terça-feira, 22 de março de 2011

“Em defesa do concelho de Belmonte”

O vice-presidente da Câmara Municipal de Belmonte considera que o concelho deve estar preparado para combater "uma eventual proposta que aponte para a fusão ou extinção de municípios e de Juntas de Freguesia".

Numa declaração política intitulada “Em defesa do concelho de Belmonte”, David Canelo alertou para o facto de “dentro desta conjuntura de crise em que vivemos, começou agora o debate que visa discutir a reorganização administrativa do país. Tudo isto em nome da contenção orçamental”. O vice-presidente da Câmara Municipal de Belmonte acrescenta que a questão até pode ser outra, “porque não acabam também, por exemplo, com os Governos Civis que é de consenso nacional não servirem para nada”.

O autarca afirma que sendo o município de Belmonte um dos mais pequenos do país “estamos numa situação emergente de um dia nos podermos confrontar com uma possibilidade de fusão ou agregação do mesmo” e aponta o dedo a “políticos efémeros que se julgam sabedores de tudo”.

O vice-presidente da autarquia belmontense mostrou-se crítico quanto á reorganização administrativa do país, pretendida por alguns políticos, em nome da contenção orçamental. Uma declaração política apresentada na última reunião pública da Câmara Municipal de Belmonte.

sábado, 19 de março de 2011

Previstos dois pórticos no concelho de Belmonte

Não sendo possível suspender o processo de introdução de portagens na auto-estrada da Beira Interior, o presidente da Câmara Municipal de Belmonte defende a implementação de “um canal aberto sem portagens para a Guarda e a Covilhã”.

Uma proposta deixada por Amândio Melo na reunião tida recentemente com o Secretário de Estado das Obras Públicas, que ainda não obteve resposta. Amândio Melo acrescenta que no projecto inicial está prevista "a instalação de dois pórticos no concelho", nomeadamente, no nó norte e sul de Belmonte (este colocado num nó do acesso sul por concluír) na auto-estrada da Beira Interior. Amândio Melo espera que a proposta deixada ao membro do governo "tenha receptividade".

Um assunto abordado na reunião pública do Executivo Municipal de Belmonte, onde o vice-presidente da autarquia apresentou uma declaração política sobre a introdução de portagens nas auto-estradas que cercam o concelho de Belmonte. David Canelo entende que o processo é lesivo e injusto “para com a população do concelho e vai acentuar ainda mais a já muito débil economia local. O pagamento do imposto de portagens provoca um aumento do custo de vida, cria mais dificuldades ás empresas e agrava a situação económica e social do concelho. Numa palavra, sacrifica ainda mais a nossa população” e levará “ao desemprego muitos trabalhadores e empresas que teriam projectos para se instalar na região fogem para outras zonas e para outros países, como o diabo foge da cruz”.

O vereador independente Jorge Amaro subscreve a posição do vice-presidente da Câmara Municipal e afirma que esteve "desde a primeira hora contra a introdução de portagens" na auto-estrada da Beira Interior e “dentro das medidas possíveis de negociação” o presidente da autarquia está perfeitamente legitimado, pelos vereadores independentes, para “defender o município e os munícipes de Belmonte”.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Comurbeiras e Empresários recorrem aos tribunais para travar portagens

A um mês da entrada em vigor das portagens na auto estradas que servem a Beira Interior, a Comunidade Intermunicipal das Beiras (CIM), aprovou por unanimidade uma moção de protesto contra a introdução de portagens na A23 e A25. O documento vai ser enviado ao Presidente da República e ao Primeiro-ministro. Além da moção, o conselho executivo da CIM “deliberou apresentar uma providência cautelar, contra aquela decisão, a interpor junto dos Tribunais Administrativos”. Na reunião realizada em Belmonte a CIM decidiu ainda formalizar “uma queixa, junto das instâncias europeias, porquanto as portagens ora decididas vêm taxar a utilização de troços daquelas vias que foram objecto de financiamento comunitário”.

Também o movimento de “Empresários pela Subsistência do Interior”, anunciou esta semana que poderá recorrer à via judicial para impedir o governo de acabar com as SCUT na A23, A34 e A25. O anúncio foi feito numa conferência de imprensa em que aquele movimento de empresários anunciou ter pedido audiências ao Primeiro-ministro e a todos os grupos parlamentares na Assembleia da República.

O movimento de empresários contra as portagens aguarda pela decisão do Tribunal Central e Administrativo do Porto relativo às providências cautelares apresentadas por dois municípios do Norte de Portugal e caso o pedido de suspensão tenha eficácia, poderão fazer o mesmo na região servida pelas SCUT da Beira Interior. Uma informação avançada pelo empresário Luís Veiga. Além de recorrerem à via judicial, os empresários lembram que no caso da A23 não há percursos alternativos à auto-estrada o que “poderá traduzir-se numa mais-valia” na defesa dos interesses das empresas e populações, esclarece Luís Veiga.

Recorde-se que o mesmo movimento de empresários apresentou um estudo sobre as implicações económicas e sociais das portagens na Beira Interior. O documento elaborado com base na realização de 542 inquéritos em empresas dos distritos de Castelo branco, Guarda e Viseu concluiu que as portagens poderão contribuir para o encerramento de 6 mil e 800 empresas e para a perda de 17 mil e 100 postos de trabalho. Os resultados do estudo foram apresentados ao deputado do CDS-PP Ribeiro e Castro. Aquele eleito na Assembleia da República ficou apreensivo com os efeitos do pagamento nas auto estradas e sugeriu a implementação de “uma política de vinheta que permitiria que os estrangeiros não escapassem ao pagamento sem prejudicar os residentes”.Penalizar o utilizador ocasional foi a sugestão deixada na Covilhã pelo representante do CDP-PP, partido que sempre defendeu o princípio do utilizador pagador.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Trabalhadores em greve na Carveste

As trabalhadoras da empresa de Confecções Carveste, com sede em Caria, encontram-se em greve, desde as 8 horas desta segunda-feira, pelo pagamento do salário de Fevereiro e da parte ainda em falta do subsídio de férias de 2009.

“Há quase três anos que estas trabalhadoras recebem os salários com muito atraso e, com enorme paciência e sentido de responsabilidade têm suportado todos os sacrifícios para salvar a empresa e os seus postos de trabalho”, dá conta em comunicado o Sndicato Têxti da Beira Baixa.

Ao que tudo indica, “não tem havido a mesma atitude por parte da gerência da empresa que, num comportamento que só pode visar o conflito, sistematicamente falta aos compromissos que assume, que dá o dito por não dito e que usa a chantagem, procurando passar para as trabalhadoras e o Sindicato a responsabilidade de qualquer ruptura”, sublinha o sindicato.

Agora, depois de dizer que iria pagar o salário, ou a maior parte dele, até ao dia 11 de Março e de as trabalhadoras terem exigido o seu pagamento integral nesse dia, veio dizer que afinal só pagaria no dia 16 de Março e, ainda assim, se um cliente lhe adiantasse dinheiro.” Pelo que se passou noutros meses não seria de estranhar que no dia 16 viesse dizer que não teve o tal adiantamento e que, por isso, não pagaria a totalidade do salário”, duvidam os trabalhadores. "Note-se que, para colaborar com a empresa, as trabalhadoras fazem horas, trabalham aos sábados e abdicaram do gozo de férias no Natal para tirarem os dias de férias quando deles necessitassem e mesmo assim a empresa tem vindo a colocar obstáculos a esse gozo".

No entanto os trabalhadores da empresa estão disponíveis para encontrar uma solução para o actual conflito mas, desde já deixam claro que, não pactuarão com mais incumprimentos e muito menos se submetem a atitudes de chantagem e de ameaças de levantamento de trabalho. As encomendas existentes são da Carveste e qualquer tentativa de as tentar retirar configura um crime de sabotagem da empresa que não permitem que seja cometido.

“Em face do exposto fica claro que só a gerência da empresa é responsável pela actual greve e pelas consequências que daí advierem”, sublinha o STBB no seu comunicado enviado às redacções esta manhã.

sábado, 12 de março de 2011

Iniciativa para promover produto nacional de forma gratuita

Iniciativa “Compro o que é nosso” divulgado em Belmonte e Fundão.

Pela primeira vez as empresas do setor agroalimentar da Beira Baixa que queiram aderir ao Programa nacional “Compro o que é nosso” poderão fazê-lo a custo zero. Para isso muito irá contribuir a iniciativa da Simply b que - durante os meses de março e abril - irá promover em Belmonte, no Fundão e em Castelo-Branco, em parceria com a Associação Empresarial de Portugal e diversos organismos locais, três sessões de apresentação desta iniciativa nacional.

As iniciativas de Belmonte e do Fundão realizam-se este sábado e na próxima terça-feira, respetivamente, a primeira na Quinta dos Termos pelas 15 horas com o apoio da Associação Empresarial da Covilhã, Belmonte e Penamacor e a segunda na Câmara do Fundão pelas 18 horas, numa parceria com a Associação de Queijeiros da Soalheira. Castelo-Branco é o terceiro destino desta iniciativa que contará com o apoio da InovCluster, embora ainda não esteja definida uma data em concreto.

quinta-feira, 10 de março de 2011

"Artes e Ofícios" na vila de Caria"

A exposição permanente “Artes e Ofícios”, promovida pela Câmara Municipal de Belmonte, vai ser inaugurada no próximo sábado na vila de Caria.

Uma exposição que visa "difundir e preservar as memórias dos antigos ofícios tradicionais do Concelho de Belmonte". Criada a partir da cedência de mais de 200 peças do coleccionador e cariense Mário Tomás, pretende-se "conhecer a história de algumas antigas profissões, a riqueza da sua existência, os seus afazeres e o seu valor social e antropológico".

Nesta exposição mostram-se ao pormenor as peças e utensílios utilizados pelos carpinteiros, barbeiros e sapateiros em meados do século XX, que constituem memórias do passado e marcaram de alguma forma a vida de todos nós. A exposição ficará instalada na Casa Etnográfica de Caria, espaço cultural que se adapta à natureza da exposição, e será inaugurada no próximo sábado (15h30).

quarta-feira, 9 de março de 2011

"Censos 2011" já estão no terreno e com coimas para quem se recusar cooperar

A operação arrancou com a distribuição de questionários à população. A grande novidade dos Censos deste ano é a possibilidade de responder aos inquéritos através da Internet.

No concelho de Belmonte "vão estar envolvidas 23 pessoas nesta operação que conta ainda com um coordenador em cada freguesia", como explica Paulo Monteiro, coordenador concelhio desta operação "Censos 2011”. O objectivo desta acção é o de "recensear todos os cidadãos e famílias residentes, ou apenas presentes, no território português, independentemente da sua nacionalidade, bem como todos os alojamentos e edifícios destinados à habitação", como acrescentou Paulo Monteiro.

Em Portugal este será o 15º recenseamento geral da população e o quinto recenseamento geral da habitação. De referir ainda que os recenseamentos são a maior operação estatística realizada em qualquer país do mundo, sendo os seus resultados determinantes para os governos centrais, regionais e autárquicos, para empresas, entidades públicas e privadas, para investigadores e para cidadãos em geral. As respostas disponibilizadas pelos Censos são de grande utilidade para a definição de políticas a nível local e regional e para o planeamento de infra-estruturas e serviços essenciais.

Hoje arrancou a operação “Censos 2011” com a distribuição de questionários à população que serão recolhidos entre os dias 21 de Março e 24 de Abril, data em que termina esta operação. Os resultados preliminares serão conhecidos no próximo mês de Julho.


Para quem não quiser cooperar

De acordo com o que está fixado na lei, quem deixar de fornecer informações para os Censos no prazo devido, quem fornecer "informações inexactas, insuficientes ou susceptíveis de induzir em erro" ou se opuser "às diligências das pessoas envolvidas nos trabalhos de recolha de dados" incorre numa contra-ordenação, que é punível com coima de 250 a 3740,98 euros. Caso a infracção se deva a negligência, a multa é reduzida para metade. Além disso, se houver um pagamento voluntário da coima, apenas se tem de pagar o valor mínimo. De acordo com a lei, o dinheiro da multa reverte em 40 por cento para as autoridades estatísticas e em 60 por cento para o Estado.

Pior mesmo só a moldura penal para quem viole o segredo estatístico a que estão sujeitas todas as pessoas que trabalham para os Censos. Quem divulgar dados individuais do recenseamento pode ser punido civil e criminalmente, arriscando uma pena de prisão até um ano ou, no caso de ser funcionário do INE, até três anos.

De acordo com o instituto, nunca houve registos de violação do segredo estatístico e a actuação do INE quanto à falta de resposta aos inquéritos tem sido branda. "Até à data, apesar de ter enquadramento legal para o fazer, o INE nunca teve necessidade de aplicar coimas aos cidadãos, uma vez que sempre recebeu da população a colaboração indispensável", esclarece a responsável de comunicação, Manuela Martins. "Não antecipamos que seja numa operação com a importância dos Censos que essa colaboração vá falhar", conclui.

in "Público"

terça-feira, 8 de março de 2011

Presidente disponível para fórum

O presidente da câmara de Belmonte mostra-se disponível para abordar temáticas que digam respeito ao futuro do concelho com os candidatos derrotados nas eleições autárquicas de 2009.

Reunidos há duas semanas os ex candidatos marcaram um novo encontro para finais deste mês de Março e querem posteriormente promover um conjunto de fóruns temáticos sobre assuntos de interesse para o futuro do concelho como a educação, o emprego e a saúde e para os quais o presidente da autarquia vai ser convidado.

Amândio Melo refere que "ainda não recebi nenhum convite para esse efeito nem sequer me foram apresentadas as concluões desse encontro; de qualquer forma se vier a ser convidado terei todo o interesse em participar para apresentar as nossas estratégias e recolher algumas opiniões que podem ser importantes para o futuro do nosso concelho; desde que as ideias sejam válidas não tenho qualquer problema em vir a participar em qualquer iniciativa que possa contribuir para melhorar a qualidade de vida dos nossos cidadãos".

in "RCB"

segunda-feira, 7 de março de 2011

B.V. Belmonte comemoraram 57º aniversário

No ano em que a direcção da colectividade pretende avançar com o projecto de ampliação e requalificação do actual quartel da corporação.

Segundo o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Concelho de Belmonte, "as obras poderão avançar no próximo mês de Abril", numa corporação que "vive uma situação estável financeiramente". António Dias Rocha mostra-se no entanto preocupado com "as restrições impostas pela tutela ao nível do transporte de doentes não urgentes".

Com o início das obras de ampliação e requalificação do actual quartel da corporação, será necessário encontrar um quartel provisório que "poderá passar pela sede dos escuteiros de Belmonte". O comandante da corporação, António Leitão, reconhece que "não será tarefa fácil deslocar os meios para um quartel provisório". Recordo-lhe que o investimento na requalificação do quartel dos voluntários, rondará os 451 mil euros, 30% dos quais comparticipados pela Câmara Municipal de Belmonte. O presidente da autarquia marcou presença no aniversário da associação e reforçou a ideia de total apoio "á colectividade mais importante do concelho”.

Na comemoração do 57º aniversário, a corporação distinguiu vários bombeiros com a medalha de assiduidade e entregou, a título póstumo, a Medalha de Serviços Distintos Grau Ouro á família do segundo comandante Carlos Carvalho. "Um prémio justo e merecido" na opinião do comandante da corporação. A distinção foi entregue pela Liga dos Bombeiros Portugueses que esteve representada pelo seu vice-presidente. "A riqueza maior de uma associação é o seu corpo activo" afirmou Paulo Hortêncio que falou também da maior preocupação que afecta actualmente as corporações e que passa pela questão do transporte de doentes não urgentes. “A população está a ser mal tratada e privada de um conjunto de direitos” e a médio prazo "esta medida vai trazer uma diminuição operacional das associações de bombeiros" alertou o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Este ano a Associação Humanitária dos Bombeios Voluntários de Belmonte vai apostar na sensibilização da população para a limpeza dos terrenos. Segundo o comandante da corporação, “a lição de 2010 não surtiu efeito”, um problema que "poderá afectar a próxima época de combate a incêndios florestais".

sábado, 5 de março de 2011

Portagens chegam no dia 15 de Abril à A23

A pouco mais de um mês, a localização de alguns dos 16 pórticos ainda não está definida, nem o calendário para a instalação dessas estruturas que hão-de recolher a informação necessária sobre os utilizadores da auto-estrada. A única certeza deixada pelo administrador da Scutvias, Levi Ramalho, é que "o pórtico de teste está a ser instalado junto ao nó da Lardosa e das instalações da Scutvias, onde será feita a recolha e tratamento de dados". O pórtico teste da Lardosa "é definitivo" e deverá começar a funcionar, em teste, "duas semanas antes da entrada em vigor dos postos de cobrança electrónica de portagem", a 15 de Abril.

Só dentro de dez dias, as Estradas de Portugal deverão ter em mãos a proposta definitiva sobre a localização dos postos de cobrança electrónica. São trabalhos pouco demorados que estão a cargo do consórcio constituído pela Brisa e pela espanhola Indra que fornecerão os pórticos. Existem também ainda muitas dúvidas relativamente ao regime de isenção para residentes. O administrador da Scutvias refere que “existe legislação onde está perfeitamente definida as isenções entre outros aspectos” e que “aguarda informações da Estradas de Portugal”. Neste momento “decorre apenas a instalação física do sistema”.

O dispositivo é idêntico ao da Via Verde, "quem não tiver esse dispositivo deverá efectuar o pagamento pela própria Via Verde, CTT ou outros organismos a indicar". Quanto ao valor a pagar na Auto-estrada da Beira Interior está definido “ronda os oito cêntimos por quilómetro para veículos ligeiros”.

O administrador da Scutvias refere ainda que a Brisa vai instalar na cidade de Castelo Branco, "um escritório para venda de dispositivos". Nesta primeira fase a scutvias vai também ter um escritório na sua sede na Lardosa, "para esclarecer os utentes" e reconhece que já recebeu “muitos pedidos de esclarecimento”. Declarações deixados ontem pelo administrador da Scutvias, Levi Ramalho, á margem da apresentação do Festival de Música da Beira Interior, promovido pela Scutvias.

A Aministração do blog Gentes de Belmonte, assume a posição contra as portagens na A23, uma vez que em nada contribuem para o desenvolvimento do nosso concelho, muito pelo contrário, apenas são mais um intrumento que vem afastar as regiões mais desfavorecidas dos polos "litorescos", aumentanso as assimetrias já existentes.

Assim sendo, disponibilizamos um link com uma petição contra as portagens que pode assinar para ser entregue na Assembleia da Républica: Clique aqui!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Emprea francesa vai investir no sítio do Bouzieiro (Belmonte)

Empresa francesa que trabalha na área de apoio aos idosos vai investir em Belmonte.

O anúncio feito pelo presidente da autarquia na última reunião da assembleia municipal em relação a uma questão levantada pela bancada do PSD a propósito do lançamento duma oferta pública de venda dum lote de terreno situado no sítio do Bouzieiro.

Amândio Melo refere que a esse concurso "foi apenas apresentada uma proposta, duma empresa Francesa e que está a investir não só em Belmonte mas também noutros pontos do país e que aqui pretende construir um complexo de residências assistidas medicalizadas".

O autarca acrescenta que "a empresa já está notificada da escola e tem agora um prazo de 3 anos para concretizar este projecto, mas ficou salvaguardado que o terreno só pode ser utilizado para a construção de equipamentos sociais, caso contrário nós podemos efectuar um processo de reversão".

Amândio Melo refere "que os procedimentos administrativos já estão a decorrer" e espera em breve "assinar a escritura de venda do terreno". Embora se trate duma iniciativa privada, o autarca refere que este projecto pode representar um investimento próximo dos 4 milhões de euros e que permitirá criar perto de 2 dezenas de novos postos de trabalho.
in "RCB"

quinta-feira, 3 de março de 2011

Aprovada moção de censura na Assembleia Municipal

Numa Assembleia de maioria socialista, as moções apresentadas na Assembleia Municipal de Belmonte, pela CDU vão sendo aprovadas e em quase todos os casos, por unânimidade. Foi o caso desta semana, em que os Comunistas viram aprovado mais um documento.

Na sessão da passada segunda-feira, 28 de Fevereiro, o deputado Zeferino Moreira da Silva, eleito pela CDU, apresentou um documento acerca dos cortes ao apoio no transportes de doentes não urgentes. Para o deputado, eis que "deixar de apoiar é retirar o acesso ao tratamento a uma grande parte da população". Para o deputado municipal, eleito pela CDU, não são apenas os doentes que perdem, e para além das populações, "também as Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários, estão a braços com graves prejuízos em várias áreas, a começar pelo socorro urgente e também pela protecção civil, uma vez que as verbas começam a faltar".

A bancada do PS votou a favor da proposta da CDU, António Manuel Rodrigues partilha desta opinião e sublinha que "quando faltam as credenciais para o transporte de doentes, a responsabilidade recai sobre os Bombeiros, o que é uma injustiça", acrescentou o líder da bancada socialista.

Para o PSD, "esta é mais uma medida economicista do governo", referiu Luis D´Elvas. Na opinião do deputado social-democrata, trata-se apenas "de alterar as regras, a meio do jogo", o que classifica de uma grave injustiça, "uma vez que as pessoas não tinham previsto estes gastos para o seu tratamento".

A Moção apresentada pela CDU foi aprovada por unânimidade, e será agora enviada ao presidente da Assembleia da Republica e respectivos partidos com assento no Parlamento, ao Primeiro-Ministro, Ministra da Saúde e ao Ministro das Finanças.

Prevê-se a continuação do aumento de turistas em Belmonte

A Empresa Municipal(EM) para o Desenvolvimento Social do concelho de Belmonte, esta entidade gestora da rede de museus do concelho, o discurso é optimista, no que diz respeito à procura turística.

Vitor Teixeira, do conselho de administração da E.M. não tem dúvidas e assume que "o ano de 2011 será para ver continuar a aumentar o número de turistas que visitam o concelho belmontense". De recordar que até final do ano 2010, foram cerca de "80 mil visitantes", que visitaram as terras de Pedro Àlvares Cabral, "mas esse número deverá aumentar, apesar de ainda se estar no inicio do ano", sublinhou aquele responsável.

"As estruturas estão a funcionar para promover uma maior oferta ao turista que visita Belmonte", por parte da Empresa Municipal, o discurso é positivo e optimista, e espera já "durante este mês de Março, ultrapassar a barreira alcançada em igual período do ano anterior", acrescenta.

De sublinhar que recentemente Belmonte marcou presença no maior certame nacional de promoção turistica, na Bolsa de Turismo de Lisboa(BTL), a Comunidade Judaica e os Descobrimentos mereceram o destaque desta edição.

Segundo os números transmitidos pela Entidade de Turismo da Serrada Estrela, «Mais de 20 mil visitantes percorreram entre os dias 23 e 27 de Fevereiro as duas áreas promocionais da Entidade Regional de Turismo da Serra da Estrela na Bolsa de Turismo de Lisboa. O sucesso da procura reforçou a visibilidade da marca turística junto de operadores turísticos nacionais e internacionais e permitiu o estabelecimento de novas sinergias com mercados prioritários para a Serra da Estrela. O sucesso da presença da Turismo Serra da Estrela passou também pela promoção da gastronomia, com provas degustação de produtos endógenos promovidos pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Seia e ainda uma área de restauração dedicada exclusivamente às iguarias gastronómicas da Serra da Estrela. A presença na BTL contou com a visita de figuras públicas de vários quadrantes e dos principais lideres políticos nacionais que quiseram conhecer as propostas turísticas da Serra da Estrela. O êxito da área promocional teve como resultado um recorde de visitantes, números expressivos que revelam que a marca turística reforçou atractividade no mercado nacional.»

terça-feira, 1 de março de 2011

2 Médicos para mais de 8 mil utentes

Por grave carência de recursos humanos a consulta aberta só pode ser garantida entre as 14 e as 20 horas a partir de 1 de Fevereiro.” É este o letreiro com que João e Olívia se deparam (...) no Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Belmonte. Habituados a, em casos mais comuns de gripes e constipações recorrerem a aquele serviço, os dois perguntam porque não há consultas na manhã daquele dia: não há médicos, explicam-lhes.

É esta a situação no Centro de Saúde de Belmonte que, em pouco tempo, passou de cinco para dois médicos de clínica geral. Um pediu a aposentação antecipada em Novembro do ano passado; outro fê-lo este mês; e a juntar a isto, há uma terceira médica de baixa. O que fez com que a habitual consulta aberta passasse a funcionar apenas na parte da tarde, em vez de todo o dia, como era habitual. De manhã, pode ler-se no mesmo aviso, só mesmo “casos urgentes”.

Manuel Geraldes, director executivo do ACES Cova da Beira, explica que esta foi a forma encontrada para fazer face às carências. “Temos consulta aberta à tarde, sábados e domingos” assegura, dizendo que a solução poderá mesmo vir do estrangeiro. “Estão prometidos dois médicos colombianos. Um para Unhais da Serra, que também aqui virá, e outro para este Centro de Saúde”. Com esta escassez, também as consultas nas extensões de saúde do concelho estão suspensas, mas o seu encerramento é recusado por Manuel Geraldes. “Acho que isso não irá acontecer”. O responsável lembra que está em marcha o projecto “Cuidados na comunidade”, levado a cabo por pessoal de enfermagem, que irá junto das populações assegurar serviços que passam pela vigilância de doentes crónicos, com diabetes ou hipertensão, e que assim o futuro das extensões de saúde estará assegurado. Apesar da escassez de médicos em Belmonte, “estamos a dar uma boa resposta às pessoas. E isto revela também que havia aqui um consumismo de consultas” salienta Manuel Geraldes.

A verdade é que, até ver, os dois médicos que trabalham no Centro de Saúde têm a seu cargo mais de oito mil utentes.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Devolução de IRS nas autarquias

Segundo avança a Agência Financeira, a Câmara Municipal de Belmonte não consta das autarquias que este ano devolverão em parte, ou na sua totalidade, os 5% do valor que, segundo a lei das Finaças Locais, pode reverter a favor dos seus municipes ou das entidades camarárias.

Estes 5% são parte do valor cobrado sobre rendimentos singulares colectado nos respectivos municípios.

No entanto serão 181 os municipios em que os seus habitantes ficaram com um imposto mais leve no momento de pagar ou com um reembolso mais elevado no momento de receber. "Embora uns mais do que outros: 136 destes prescindem de 5% do IRS a favor dos seus cidadãos, 29 devolvem valores entre os 3 e os 4,5% e outros 16 restituem 2,5% ou menos."

Segue a lista de municipios e as percentagens que devolvem ao seus habitantes.

As autarquias que vão devolver 5% do IRS são:


Aguiar da Beira
Albergaria-a-Velha
Alcanena
Alcobaça
Alcochete
Alenquer
Alfandega da Fé
Aljezur
Alpiarça
Alter do Chão
Alvaiázere
Alvito
Anadia
Arraiolos Arruda dos Vinhos
Avis
Barcelos
Barreiro
Batalha
Beja
Benavente
Cabeceiras de Basto
Calheta
Caminha
Campo Maior
Cantanhede
Carregal do Sal
Cascais
Castelo de Vide
Castro Marim
Castro Verde
Chamusca
Condeixa-a-Nova
Constância
Coruche
Covilhã
Cuba
Entroncamento
Esposende
Estarreja
Faro Felgueiras
Ferreira do Zêzere
Figueira da Foz
Funchal
Fundão
Golegã
Gouveia
Guimarães
Idanha-a-Nova
Ílhavo
Lagos
Lamego
Lisboa
Loulé
Loures
Lourinhã
Lousã
Macedo de Cavaleiros
Mafra
Maia
Marco de Canavezes
Matosinhos
Melgaço
Mesão Frio
Mira
Mirandela
Moimenta da Beira
Moita
Mondim de Basto
Montemor-o-Novo
Montemor-o-Velho
Mora
Nelas
Odemira
Odivelas
Olhão
Oliveira de Azeméis
Oliveira de Frades
Oliveira do Bairro
Ourém
Palmela
Pampilhosa da Serra
Paços de Ferreira
Penafiel
Penamacor
Peniche
Peso da Régua
Pombal
Ponta Delgada
Ponte de Sor
Portalegre
Portimão
Porto
Porto de Mós
Póvoa do Lanhoso
Póvoa de Varzim
Proença-a-Nova
Redondo
S. Brás de Alportel
S. João da Madeira
Salvaterra de Magos
Santa Maria da Feira
Santa Maria de Penaguião
Santarém
Santiago do Cacém
Sardoal
Sernancelhe
Serpa
Setúbal
Silves
Sintra
Sobral de Monte Agraço
Soure
Tábua
Tabuaço
Tavira
Terras de Bouro
Tondela
Torre de Moncorvo
Trofa
Vale de Cambra
Valença
Valongo
Vendas Novas
Viana do Alentejo
Vila do Bispo
Vila Franca do Campo
Vila Nova de Cerveira
Vila Nova de Famalicão
Vila Nova de Foz Côa
Vila Nova de Poiares
Vila Real
Vila Real de Santo António
Vimioso
Vouzela

Outras autarquias devolvem valores acima dos 4%:

4,95%: Espinho
4,75%: Oeiras
4,5%: Abrantes, Aveiro, Estremoz, Sines, Vila Nova da Barquinha, Vizela
4%: Alcácer do Sal, Almeirim, Amadora, Cartaxo, Grândola, Leiria, Mangualde, Marinha Grande, S. João da Pesqueira, Torres Novas, Torres Vedras, Trancoso, Vila Viçosa

Os municípios que não vão fazer qualquer devolução são:

Albufeira
Alcoutim
Belmonte
Boticas
Gavião
Ponte de Lima
Vieira do Minho

Os restantes devolvem o seguinte:

3%: Arcos de Valdevez, Caldas da Rainha, Cinfães, Elvas, Fafe, Paredes de Coura, Ponte da Barca
2,5%: Fronteira, Miranda do Douro, Mortágua, Penacova, Penalva do Castelo, Vila de Rei
2%: Armamar, Figueira de Castelo Rodrigo, Penedono, Vila Flor
1%: Óbidos, Resende
0,5%: Santa Cruz da Graciosa, Vila Velha de Ródão

As autarquias que não constam da lista das Finanças não anunciaram a sua decisão.

[editado 03-0302011]:

No entanto, e em sentido oposto ao post em cima, a Rádio Caria refere que, na região, os concelhos de Belmonte e Manteigas, são aqueles em que os contribuintes recebem incentivo fiscal.

Ao todo serão 66 os municípios onde os moradores vão pagar menos IRS do que no resto do País.
As câmaras que devolvem 5 por cento (o máximo permitido por lei) são Albufeira, Alcoutim, Belmonte, Gavião, Lourinhã, Manteigas, Melgaço, Mirandela, Oleiros, Ponte de Lima e Vieira do Minho.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

A arte de Aristide Brodeschi no Museu Judaico de Belmonte

A partir deste domingo, (27 de Fevereiro, 2011), o Museu Judaico de Belmonte recebe uma exposição de pintura, da autoria de Aristide Brodeschi.

A exposição composta por 12 quadros, retrata as festas e tradições da cultura judaica, e faz parte de uma colecção de obras, que desde 2001, é capa do Jornal Visão Judaica da Comunidade de Curitiba (Brasil), onde vive o artista.

Através da pintura, esta exposição revela com grande sensibilidade momentos da vida judaica; como os rituais de abate, purificação, bênção das velas de shabat, o toque do shofar para receber o ano novo, festas das cabanas (sukot) e o acendimento das velas de hanuká.

O autor Aristide Brodeschi, além de artista plástico é arquitecto, nasceu na Roménia e viveu em Israel antes de emigrar para o Brasil. O resultado desta vivência reflecte-se no seu trabalho, onde se pode apreciar a técnica aprimorada unida ao talento.

A exposição de pintura será inaugurada este domingo (15h30) no Museu Judaico de Belmonte e ficará patente ao público até ao dia 27 de Março. Numa organização da Câmara Municipal e da Empresa Municipal de Belmonte.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Belmonte recebe menção honrosa

O município de Óbidos foi o vencedor na categoria dos municípios que mais se distinguiram na área do turismo no ano de 2010.

Uma nova categoria integrada no concurso promovido pela “Publituris”, jornal da indústria do turismo. O vencedor foi anunciado numa gala integrada na Feira Internacional de Turismo de Lisboa. O município de Belmonte integrava os seis municípios nomeados para esta categoria e acabou por receber uma menção honrosa.

O presidente da Câmara Municipal, que marcou presença na gala, afirma que “Belmonte está a dar os primeiros passos nesta área do turismo” mas está já “no pelotão da frente” onde concorreu com os municípios de Óbidos, Funchal, Portimão, Loulé e Sintra. Amândio Melo mostrou-se “encantado e muito feliz” pela menção honrosa recebida no concurso promovido pela “Publituris”.

Apesar de não ter vencido na categoria dos municípios que mais se distinguiram na área do turismo em 2010, o município de Belmonte concorreu com cinco concelhos com forte impacto no turismo nacional e internacional. A gala do turismo decorreu na passada quarta-feira integrada na 23ª edição da BTL – Feira Internacional de Turismo – que termina no próximo domingo no Parque das Nações em Lisboa.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Discutido Regulamento de Apoio à Natalidade

Para melhorar o Regulamento de Apoio à Natalidade no concelho de Belmonte, o vereador Jorge Amaro, propõe que "seja adaptado á legislação actual e ao que o Código de Registo Civil determina".

Segundo o regulamento, só terá apoio à natalidade quem esteja registado como natural do concelho de Belmonte. Jorge Amaro alerta para o facto de, "por desconhecimento dos pais, o registo ser efectuado no local de nascimento, o que limita os casais no pedido de apoio á natalidade, na freguesia de residência".

Uma proposta que visa melhorar o Regulamento de Apoio à Natalidade instituído no concelho de Belmonte. O presidente da autarquia reconhece que poderão existir "alguns casos pontuais", em que as crianças sejam registadas no local de nascimento e não no concelho residente dos pais. Para Amândio Melo será necessário "aprofundar a questão e avaliar as obrigações legais". Trata-se acima de tudo de "um problema de falta de informação" que se traduz depois num "problema burocrático" acrescentou o vereador independente, Jorge Amaro.

Assalto ao restaurante "O Galo" em Belmonte

Na madrugada desta quinta-feira, 24 de Fevereiro, o Restaurante "O Galo", na vila de Belmonte foi alvo de um assalto. Os meliantes terão arrombado a porta principal do estabelecimento comercial, e depois tendo roubado a o dinheiro existente na caixa registadora e a máquina do tabaco.

Segundo informações recolhidas junto de fontes ligadas ao estabelecimento, o alarme terá suado, a ocorrência foi transmitida às autoridades por volta das 3,30h, e de seguida, a Guarda Nacional Republicana (GNR) de Belmonte tomou conta do caso. Já na manhã de hoje elementos no Núcleo de Investigação Criminal estiveram no local em busca de possíveis pistas.

Os prejuízos poderão rondar os 1.500 euros, entre o dinheiro da caixa registadora e o tabaco e dinheiro da máquina de venda ao público que foi arrancada de dentro do estabelecimento comercial.

Já ao final da manhã de hoje, a máquina do tabaco era encontrada por um popular na zona das Vendas da Vela, concelho da Guarda, tendo este informado a GNR de Gonçalo, a qual encaminhou a entrega ao proprietário da referida máquina.

Outras ocorrências

Esta semana, as autoridades foram alertadas para o furto de baterias e combustível, neste caso em equipamento da Câmara Municipal de Belmonte. Um assunto que está a ser investigado.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

"Oposição contra alteração ao Contrato de Avença"

"Os vereadores independentes no Executivo Municipal de Belmonte votaram contra a alteração ao Contrato de Avença de Manuel Correia Saraiva, jurista ao serviço da autarquia.

Jorge Amaro defende que “não estando em causa a competência ou experiência profissional para o desempenho do cargo”, a opção de reapreciar o Contrato de Avença com o referido jurista “é uma opção contra natura” e contraria tudo o que se encontra legislado sobre “o livre acesso ao emprego público, á igualdade e á equidade na contratação pública de serviços”.

Para o presidente da autarquia o que está em causa é "reduzir para metade o valor da Avença paga a esta assessoria". No entanto, Jorge Amaro defende que “a tomada de decisões no Executivo Municipal, requer cada vez mais conhecimentos jurídico-legais, pelo que existe uma forte incompatibilidade funcional entre a opção de um jurista avençado, com visitas regulares e um jurista a tempo inteiro ao serviço do município”.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

"REUNIÃO INÉDITA"

"Ex candidatos à presidência da câmara municipal de Belmonte nas eleições autárquicas de 2009 estiveram reunidos para analisar o actual estado do concelho.
O encontro foi promovido por Jorge Amaro, líder da bancada da oposição na autarquia. Dos 7 candidatos à presidência da autarquia, apenas a ex candidata da CDU não compareceu a este encontro, mas vai ser convidada para uma nova reunião que vai ter lugar no próximo mês de Março.

Em declarações à RCB, para além de fazer um balanço muito positivo deste encontro, Jorge Amaro sublinha que "na próxima reunião temos como objectivo definir um conjunto de temas que posteriormente possam ser analisados em detalhe com a presença de convidados que sejam especialistas em áreas como a saúde, a educação e o emprego; serão fóruns temáticos para analisar a situação do concelho em diversas áreas e para os quais também vamos convidar o presidente da câmara".

Para Jorge Amaro "a rede de grandes obras do concelho de Belmonte está praticamente realizada; agora chegou o tempo de olhar de uma forma mais atenta para os problemas dos cidadãos". O autarca refere ainda que "estes encontros não pretendem ser uma forma de afronta ao trabalho que a câmara de Belmonte tem vindo a realizar".
in "RCB"

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Amândio Melo demite-se da AZC

Amândio Melo demite-se do cargo de vogal não executivo do conselho de administração da empresa “Águas do Zêzere e Côa”(AZC).

O presidente da câmara de Belmonte decidiu abandonar o lugar para que foi eleito há menos de 1 ano por discordar da estratégia da empresa quanto aos aumentos dos tarifários da água que o sistema multi municipal quer implementar.

O autarca refere que "há um conflito de interesses entre a posição das autarquias e a proposta da empresa e por isso já pedi a minha substituição ao presidente da assembleia geral do sistema o que deve ficar concretizado na próxima reunião, que vai decorrer no mês de Março".

Amândio Melo foi um dos autarcas que ontem esteve reunido com a ministra do ambiente no sentido de sensibilizar Dulce Pássaro para toda a problemática inerente ao aumento dos tarifários. O presidente da câmara de Belmonte refere que a governante "está sensível às pretensões dos municípios mas nenhuma decisão foi tomada quanto à revisão dos contratos de concessão pois a senhora ministra vai agora recolher mais dados antes de remeter o assunto a instâncias superiores".

O autarca espera que exista "uma decisão rápida" por parte da ministra do ambiente, uma vez que os municípios continuam na disposição de tomar uma posição conjunta para abandonarem o sistema gerido pelas “Águas do Zêzere e Côa”. Amândio Melo refere que "nós sabemos que esse caminho não é fácil e em primeiro lugar estamos dispostos a recorrer à via judicial a propósito da revisão dos contratos de concessão para depois, se as nossas pretensões não forem aceites, seguir por essa via".

Para Amândio Melo uma coisa é certa "sem comparticipação financeira do estado o actual sistema é insustentável pois os custos são muitos elevados e enquanto não existir uma tarifa única nacional para o preço da água, o governo deve seguir aqui os mesmos critérios que utiliza para apoiar outras empresas públicas como a Refer ou a RTP".
in "RCB"