domingo, 3 de maio de 2009

Relatório e Conta de Gerência da CM Belmonte aprovado

Os deputados Municipais de Belmonte aprovaram ontem por maioria o Relatório e Conta de Gerência da Câmara Municipal de Belmonte, relativa ao ano de 2008.
O documento passou com a abstenção da bancada do Partido Social-Democrata (PSD), à excepção do Presidente da Junta de Freguesia de Colmeal da Torre que votou favoravelmente o documento, e com o voto contra da Coligação Democrática Unitária (CDU).

A deputada da CDU, Dulce Pinheiro comparou o Relatório ao orçamento apresentado em Dezembro de 2007, na altura a CDU classificou o documento de “mau orçamento” e agora na análise ao resultado da actividade económica, a deputada da CDU enumerou "muitas promessas em planos de intenções anteriores, e que ainda não foram executadas". Obras por lançar, baixas taxas de execução ou execução nula, algumas propostas em falta e novamente o pedido de extinção da Empresa Municipal de Belmonte foram questões levantadas pela deputada Dulce Pinheiro para justificar o voto contra da CDU ao relatório e contas de 2008, da autarquia de Belmonte.

Já por parte da bancada Social-Democrata, o deputado Acácio Dias começou por dar nota positiva à forma como foi elaborado o documento de apresentação e respectiva documentação para análise dos deputados. Mas em relação aos números nele espelhados, o PSD sente que o sentido de voto ao orçamento foi o mais acertado, uma vez que a taxa de execução não preenche os requisitos exigidos pela oposição. Ou seja, na opinião do deputado Acácio Dias, o município de Belmonte "poderia ter feito muito mais, e neste caso aumentar o investimento".

Pela maioria socialista, o deputado Eduardo Gomes preferiu comentar os resultados apresentados recentemente pelo Anuário Financeiro elaborado pelo Técnicos Oficiais de Contas e apresentar o ranking em que o Município de Belmonte se encontra na liderança das estatísticas, sendo mesmo acusado de estar a tentar influenciar a análise dos restantes deputados, incluindo a oposição.
Para o deputado do Partido Socialista, estes números "representam uma boa taxa de execução, apesar da oposição não querer ver tal facto".

Em relação à gestão do concelho, o presidente do executivo começou por comparar o discurso da CDU na Assembleia de ontem, com a sessão realizada, para o mesmo efeito, no ano anterior. Amândio Melo defendeu que a estratégia que a maioria socialista está a aplicar na gestão dos destinos do município, "é para prosseguir".

Por seu lado e para justificar a abstenção na votação do documento, José Carlos Gonçalves deputado do PSD, afirmou que o papel da oposição é "analisar e defender novas ideias para o futuro do concelho".

No final, o Relatório de Actividade e Gestão da autarquia de Belmonte acabou por ser aprovado por maioria, com o voto contra da CDU e a abstenção do PSD, com excepção do presidente da Junta de Freguesia de Colmeal da Torre que aprovou as contas da autarquia.

Houve ainda tempo para discutir diferentes pontos de vista na análise de um gráfico, que espelha a actividade da autarquia nos últimos três anos, chegando mesmo a colocar-se em causa os números nele apresentados. Ao que parece não andarão muito longe da realidade, com 30% de execução no ano 2006 e 35% de execução nos dois anos seguintes.

in "Rádio Caria"

2 comentários:

Rotiv disse...

A vida é bela :)))

Caetano disse...

Boas!

Venho convidá-los a passar pelo Blog do Katano onde tenho estado a abordar o património de Belmonte!

Abraço!