sexta-feira, 17 de julho de 2009

Estudo sobre Desenvolvimento Económico e Social ou de Bem-Estar dos Municípios do Continente Português

Castelo Branco é o município da Beira Interior melhor colocado no “Indicador Sintético de Desenvolvimento Económico e Social ou de Bem-Estar dos Municípios do Continente Português”, elaborado pelo Observatório para o Desenvolvimento Económico e Social da Universidade da Beira Interior.

Este trabalho resulta do reeditar do estudo realizado há dois anos com base no anuário estatístico de 2004 do Instituto Nacional de Estatística, agora actualizado a partir dos recentes dados publicados no anuário estatístico de 2006. A metodologia do estudo, essa, manteve-se inalterada.

Dos 278 municípios do Continente, Castelo Branco ocupa a posição 53. No ranking da Beira Interior seguem-se a Guarda (67.º), Gouveia (117.º), Vila Velha de Ródão (122.º), Almeida (124.º), Vila de Rei (137.º), Covilhã (139.º), Aguiar da Beira (149.º), Sertã (152.º), Meda (166.º), Oleiros (174.º), Belmonte (180.º), Trancoso (187.º), Manteigas (189.º), Celorico da Beira (192.º), Fornos de Algodres (200.º), Pinhel (214.º), Seia (216.º), Idanha-a-Nova (226.º), Fundão (228.º), Penamacor (253.º) e Sabugal (255.º).

Segundo o documento “estas classificações revelam que, em termos de desenvolvimento económico e social ou de qualidade de vida e segundo a metodologia proposta, os municípios do interior centro do país, salvo algumas excepções, têm ainda um longo caminho a percorrer no sentido de proporcionarem um maior bem-estar às populações e, dessa forma, serem também mais atractivos à fixação de novos habitantes, particularmente os mais jovens contrariando assim, a tendência de desertificação dos últimos anos.

Na realização do estudo foram tidas em conta variáveis como equipamentos de saúde, culturais, educativos, infra-estruturas básicas, cultura, população, saúde, segurança, ambiente, dinamismo económico, mercado de habitação, mercado de trabalho, rendimento e consumo.

in "Jornal do Fundão"

4 comentários:

Tamiflu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Morais disse...

Ora agora temos um indicador sintético de bem-estar! À parte do real valor deste indicador não me surpreende estarmos tão mal classificados, já é uma sina haver um indicador e andarmos cá para baixo. Belmonte é uma espécie de Portugal no Festival Eurovisão da Canção.

Agora, que quererá realmente dizer este indicador? A mim nem me interessa mas como tem "bem-estar" no nome deveríamos lutar para estar bem posicionados. Claro que da leitura do mesmo virão várias escapatórias: o Interior, o Interior e o "somos pequeninos" estarão lá de certeza.

Irrita-me, sinceramente, que se pense que Belmonte não pode ser a melhor terra do Distrito, aliás basta olhar para as posições das outras. Mesmo que não sejamos e que seja um caminho difícil, que se tenha essa intenção, já não era mau.

Rotiv disse...

Ainda temos de melhor muita coisa, isto aplica-se a Belmonte e Manteigas.

Susana disse...

Olá Pedro Alvares Cabral!

Já tinha ouvido falar nse estudo, na perspectiva do Distrito de Viseu. Do Distrto da Guarda estou a ler agora aqui. O que sepode dizer...os estudos por melhores que sejam, nunca irão agradar a todos. O importante é gostarmos de viver no local onde escolhemos, seja onde for. E dou os parabéns a vocês, pois têm uma vila encantadora, que já descobriu qual o verdadeiro caminho para o bem da terra:o Turismo Cultural.

Vim aqui para os convidar a participar na blogagem de Agosto com o tema "Festas e Tradições", que estou a dinamizar no blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com. É uma boa oportunidade para divulgarem as vossas tradições e festas da região .

Se esiverem interessados, enviem um texto com máx. 25 linhas e uma fotografia para: aminhaldeia@sapo.pt, até 8 de Agosto.

Conto com vocês!
Abraço Susana