domingo, 25 de julho de 2010

"Resiestrela investe 900 mil euros para produzir electricidade com biogás de aterro"

A Resiestrela, empresa de gestão de resíduos sólidos na Beira Interior, vai investir 900 mil euros num sistema de produção de electricidade a partir do biogás criado no Aterro Sanitário do Fundão.

O sistema adjudicado a um consórcio português liderado pela EFACEC vai captar os gases criados com a decomposição dos resíduos e com a queima desse biogás mover geradores com uma potência de 800 kWe para produção de energia eléctrica.

"Além de gerar receitas, este investimento possibilitará também a diminuição de emissões de gases com efeito estufa, tanto pela sua queima no aterro, como pela substituição de fontes de produção não renováveis", disse Carlos Pais, administrador delegado da Resiestrela.

"A energia será exportada integralmente para o sistema eléctrico de abastecimento público", acrescentou.

O prazo de execução da obra é de cerca de noves meses e fica a cargo de um consórcio português composto pela EFACEC Ambiente e EFACEC Engenharia, que conseguiu apresentar a melhor proposta no concurso público internacional lançado pela Resiestrela.

Cerca de 75 mil toneladas de resíduos indiferenciados entram todos os anos na Central de Compostagem da Quinta das Areias, sete a dez por cento dos quais dão origem a composto para utilização agrícola e o restante é conduzido para aterro.

A Resistrela é responsável pela concessão do sistema multimunicipal de triagem, recolha selectiva, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos de 14 municípios desde Janeiro de 2009.

Integram o sistema os concelhos de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã (apenas utilizador de resíduos indiferenciados), Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.
in "www.oje.pt"

1 comentário:

Rotiv disse...

Vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=Kkv2nvtY4tA&feature=player_embeddedhh